domingo, 10 de junho de 2012

Brilha Calma a Fazenda Meu pescoço reclama O tempo de olhar o céu Mas é que o céu tão escuro Brilha calma Repouso e respiro Sem o foco em pensar Mas é que se fecho os olhos O mundo dança A nuvem apagou as estrelas E também meu refúgio Mas não me vi sozinho Apareceu um amigo.

Nenhum comentário: