terça-feira, 30 de junho de 2009

Serenidade

um coração azul
do tamanho do horizonte

vê-se o mar
o céu clarinho

a paz

as lágrimas
felizes e satisfeitas

leves, voam as memórias

um amor não avermelhado
hoje o profundo está visível

Sir